top of page
  • Foto do escritorKamo Kronner

Quem tem crase vai a Roma

Atualizado: 4 de abr. de 2023

Não é de hoje que a crase, marcada pelo acento grave (`), atormenta muita gente em seu uso. O que todo mundo sabe e esquece na hora de usar é que ela é simplesmente a junção de "a", preposição, e do "a", artigo definido. Também podemos dizer que é a "versão" feminina do "ao".

a + a = à

Preposição Artigo

Dito isto, vamos primeiro explicar o que é uma "preposição".

Preposição

 

Preposições são palavras que desempenham o papel de relacionar um termo de outro em uma frase.


A função da preposição é parecida com a conjunção. A diferença é que, enquanto a conjunção une uma oração à outra, a preposição une termos dentro de uma oração.

Vamos ver um exemplo:

  • Queria ser como você. (preposição);

  • Como sou lento, preciso de ajuda. (conjunção).

A palavra "como" pode desempenhar tanto o papel de preposição quanto de conjunção, assim como o "a" pode desempenhar vários papéis na gramática também.


Quando usar crase?

 

O uso mais comum da crase é em uma oração onde há verbo que indica destino e um substantivo feminino.

  • Fui à Academia.

  • Vamos à guilda.

  • Viemos à caça.

  • Voltamos à masmorra.

Preposições tem outras preposições sinônimos, o que ajuda a compreender e decidir se será uma crase na frase ou não. Pegando os exemplos acima, podemos trocar a preposição "a" da crase por outras preposições:

  • Fui até a Academia;

  • Vamos para a guilda;

  • Viemos para a caça;

  • Voltamos até a masmorra.

🛈 Trocar a crase, mentalmente, por outras preposições é um bom exercício para compreender o uso comum dela. Agora veremos outros casos de uso da crase.

Em locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas

 
  • Chegaremos na vila à tarde;

  • Saímos do castelo às pressas;

  • À medida que a mão esquentava, iluminava as paredes ao redor.

Locuções adverbiais são conjuntos de 2 ou mais palavras que fazem o papel de advérbios.

🛈 Advérbios modificam o sentido de verbos, adjetivos e outros advérbios. Alguns exemplos: às vezes, à noite, à tarde, à manhã, à medida que, à moda de, à frente de, à trás de.

Também utilizamos crase quando a locução está subentendida. Exemplo: bife à (moda de) cavalo.


Quando destinos são nomes próprios de locais em que a concordância de gênero prepositiva é feminina

 

Como exposto no título desse artigo, alguns nomes de locais diferenciam na concordância de gênero, mesmo se o local em si não possuir tal característica.

Locais onde podem ser precedidos por "da" podem também ser precedidos por crase. Veja:

  • Fui à Alemanha. (Volto da Alemanha);

  • Vou à China. (Volto da China);

  • Fomos à Amazônia. (Voltamos da Amazônia).

Em contrapartida, quando são precedidos por "de", fica somente a preposição "a".

Veja:

  • Fui a Roma. (Volto de Roma);

  • Vou a Amazonas. (Volto de Amazonas);

  • Fomos a Rio de Janeiro. (Voltamos de Rio de Janeiro).

🛈 Alguns nomes você já deve conhecer. Em outros terá de pesquisar.

Antes de pronomes demonstrativos aquilo, aquela e aquele

 

É simplesmente a contração da preposição a com esses pronomes para evitar a repetição "a aquele".

  • Entreguei os materiais àquela atendente;

  • Àquilo voltarei minha total atenção.

Em indicação de horas

 
  • Chegaremos ao ponto de descanso às 14 horas;

  • Às dez da noite nem estávamos aqui.

Quando houver preposição antes do numeral, não use crase.

  • Estamos sem comer desde as 12 horas de ontem;

  • O ataque está marcado para as cinco da tarde.

Então, quando não usar crase?

 

A charge acima já revela um caso. Na nova ortografia de 2009, foram retirados alguns hifens de palavras compostas.

🛈 Corpo a corpo antes de 2009 era grafado corpo-a-corpo.

Palavras compostas como essa (corpo a corpo) onde há repetição de dois termos e a preposição "a" no meio, não se usa crase.

  • Passo a passo;

  • Cara a cara;

  • Olho a olho.

Antes de palavras masculinas

 
  • Veículo movido a feitiço / Veículo movido à magia;

  • Barco a vapor / Barco à vela.

Antes de verbos que não indicam destino

 
  • Fui convidada a ficar. / Fui convidada à me retirar;

  • O soldado ficava a tagarelar. / O soldado ficava à marchar.

Antes de pronomes pessoas retos e oblíquos

 
  • Entregue esta carta a ele.

  • Prefere responder à guilda do que a mim.

Antes de pronomes demonstrativos isso, isto, esse, este, esta, essa

 
  • Nos arriscamos a isso, descendo até aqui.

  • Desista! Sucumba a este ataque!


Existe crase facultativa?

 

Há casos em que é correto tanto o uso da crase quanto a preposição a, não alterando o sentido da frase.

  • Depois da preposição "até"

Ex.: Caminhei até à floresta. / Caminhei até a floresta.

  • Antes de nomes próprios femininos.

Ex.: Enviei meu colar à Catarina. / Enviei meu colar a Catarina.

  • Antes de pronomes possessivos

Ex.: O demônio confiou a pedra à sua súdita. / O demônio confiou a pedra a sua súdita.


Agora é com vocês!

95 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page